Instituto Dialog | Instituto Dialog | O que Fazemos?
15701
page-template-default,page,page-id-15701,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.2,vc_responsive
 

POLÍTICAS PÚBLICAS

A viabilização de projetos que ajudem a cumprir com os compromissos de desenvolvimento regional, da base da pirâmide e da juventude dependem diretamente de uma evolução no terreno ao entorno de maneira social e econômica. Um território cujas aspirações e potencialidades deixem de ser atendidas, por falta de empreendedores orientados para elas ou pela ausência de condições e incentivos para que os empreendimentos prosperem, está fadado a alimentar o ciclo vicioso de substituição de empreendimentos e perda de valor. Por isso, o Instituto Dialog trabalha para a criação de mecanismos de Gestão pública compartilhada e de Políticas Públicas voltadas para os seus desafios utilizando o empreendedorismo sustentável como principal instrumento de desenvolvimento e dinamização econômica local e regional.

 

Acreditamos que o suporte que oferecemos ao desenvolvimento de políticas públicas nos temas de implementação de mecanismos de gestão compartilhada, juventude, base de pirâmide e empreendedorismo são os nossos principais meio de combater o subdesenvolvimento através da inclusão social e produtiva dos indivíduos, da conquista da auto-estima e de sua atuação como agentes de transformação social.

GERAÇÃO DE CONHECIMENTO

Atuamos na geração e disponibilização de conhecimento e tecnologias sociais que contribuam para a [trans]formação participativa e efetiva de lideranças em agentes do desenvolvimento sustentável.

 

Para isso contamos com o apoio de uma forte rede de consultores-parceiros que reúnem o seu talento e suas competências em prol da elaboração de novos métodos, no desenvolvimento de novos conceitos e na reunião de informação atualizada e relevante para trabalhar os nossos desafios.

LABORATÓRIO DE PRÁTICAS

Na busca de soluções para os desafios do Dialog Instituto, a organização se propõe a experimentar metodologias e testar novos modelos e arranjos. Ao longo deste processo de experimentação os resultados são observados, mensurados, avaliados, os rumos do trabalho são corrigidos, as práticas são aperfeiçoadas e o processo se torna mais eficiente.

 

Este modelo permite, por exemplo, que as melhores práticas para o desenvolvimento dos territórios sejam transformadas em propostas de políticas públicas para, assim, ganharem escala e aumentarem o impacto gerado.

 

Associado a geração de conhecimento esta tecnologia social oferece um importante aprendizado para a construção de modelos com alto poder de impacto, potencial de replicabilidade, de multiplicação dos resultados gerados e, consequentemente, elevado número de indivíduos beneficiados.